sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Expectativa e polémica na reabertura do tribunal


A alteração da reforma da justiça levada a cabo pelo Governo anterior foi um dos assuntos que marcou, este ano e no ano passado, a passagem de António Costa por Paredes de Coura. Na altura, como candidato a líder socialista e mais tarde como líder da oposição, sempre António Costa criticou a medida de Paula Teixeira da Cruz e defendeu a reabertura dos tribunais. Agora, como Primeiro-Ministro, ainda não lhe são conhecidas intervenções nesse sentido. O programa de Governo do PS fala, contudo, na possibilidade de serem feitas alterações à reforma da Justiça de modo a permitir a realização de julgamentos em todos os concelhos do país.

Isso mesmo lembra o presidente da Câmara de Paredes de Coura, que recorda as visitas anteriores do secretário-geral do Partido Socialista. “É importante recordar que o Primeiro-Ministro, quando ainda não era sequer candidato a isso, defendeu em Paredes de Coura que deveria ser assegurada, pelo menos, a realização em cada concelho dos julgamentos que respeitem aos cidadãos desse mesmo concelho”, explica Vítor Paulo Pereira.

O autarca courense, lembra, contudo, que nunca ouviu falar na revogação da reforma da justiça nem na revogação do mapa judiciário, apenas em alterações que possibilitem a realização dos julgamentos. Ou seja, nunca esteve em cima da mesa a reabertura do tribunal como funcionava antes. “Qualquer interpretação que possa ser feita além disto, ainda que respeitável, não passará de um exercício de estéril especulação”, avisa Vítor Paulo Pereira, acrescentando que “quem trabalha sabe que é preciso tempo para se trabalhar”, ou seja é preciso esperar. Apesar disso, refere ainda o presidente da Câmara, “o que é importante é ter a Justiça perto dos cidadãos, no meio da vida e não longe das pessoas”.

Mas o assunto já está a dar polémica. Na última reunião da Assembleia Municipal de Paredes de Coura foi chamado à discussão no período antes da ordem do dia, mas pela oposição, nomeadamente pelo PSD que apresentou uma moção, que seria para depois enviar à Assembleia da República, onde se pedia “o cumprimento das promessas eleitorais e justos anseios dos courenses”. No rol de promessas lá estava a reabertura do tribunal, mas também a efectivação da ligação à auto-estrada e o reverter do processo de união das freguesias.

A moção social-democrata acabaria por ser chumbada pela maioria socialista, tendo o presidente da Câmara referido que se tratava de uma incoerência da parte do PSD. “Aprovam em Assembleia da República o fecho do tribunal e depois aparecem outros membros do PSD a defender o tribunal. Extinguem as freguesias e depois aparecem membros da Assembleia Municipal a defender uma outra reorganização administrativa”, criticou Vítor Paulo Pereira, que chegou mesmo a apelidar a iniciativa da oposição de“hilariante”. “O PSD fecha o tribunal e agora coloca a fasquia ao PS para o reabrirmos”, referiu o autarca.


O Partido Social Democrata rebateu as críticas, dizendo que “há uma diferença entre o PSD nacional e o PSD local. E o PSD de Paredes de Coura foi sempre conta o fecho do tribunal”, explicou Dinis Fernandes Pereira, que foi o porta-voz do partido na última Assembleia Municipal. Além disso, os social-democratas estranharam que o Partido Socialista não tenha votado a favor da moção que apresentaram, porque aproveitava para mostrar a António Costa que o PSD local já estava a cobrar que fosse feita alguma coisa pelo novo Governo.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Coura reforça aposta na Lego


Abre no próximo mês a Caixa de Brinquedos, um projecto da Câmara Municipal de Paredes de Coura que vai dotar a vila dum espaço onde a Lego vai estar em destaque e que surge na sequência do evento Arte em Peças, que todos os anos, em Junho, atrai multidões ao concelho. Deste modo, o potencial desta iniciativa, que nasceu em 2010, poderá ser aproveitado durante todo o ano.
A Caixa de Brinquedos surge duma parceria com a Comunidade 0937, um grupo de entusiastas da Lego, e resulta do aproveitamento dum espaço municipal que estava desocupado e que, depois de receber algumas obras de adaptação e beneficiação, irá agora acolher um espaço lúdico orientado para a população infantil e juvenil, onde serão promovidas actividades de carácter recreativo e educacional. O objectivo é proporcionar um espaço de entretenimento alternativo, com um projecto pedagógico dedicado especialmente à Lego, em que o jogo seja um caminho para um desenvolvimento infantil mais equilibrado e abrangente. “Será um espaço maravilhoso onde as nossas crianças, jovens e graúdos poderão aprender a brincar a sério”, explica o presidente da Câmara de Paredes de Coura, acrescentando que “será um espaço de brincar, mas também de projectos, onde a engenharia do brincar estará presente”.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Partilhar a diferença no Dia da Pessoa com Deficiência

Paredes de Coura assinala o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência durante a próxima semana, com várias actividades que pretendem alertar para a sensibilização e educação para o respeito pelo outro. Destaque para a realização de uma palestra com a presença de vários cidadãos portadores de deficiência, entre os quais o actor Paulo Azevedo, que vai partilhar a sua experiência de vida.

Ler mais…

Tiago Brandão Rodrigues e o novo Governo - opinião



É incontornável que este é um momento histórico para Paredes de Coura, e que tem de encher de orgulho todos os Courenses. A mim enche-me, e desejo os votos das maiores felicidades para o Tiago e que o trabalho dele seja o melhor para o nosso país.

Sempre fui muito irónico em todas as minhas publicações logo que soube que Costa poderia mais uma vez entrar pela porta dos fundos para assumir o poder, assim se concretizou, e ficamos sem saber muito bem se será positivo ou negativo para o futuro do país. A verdade é que Costa está onde quis estar sem medir muito os meios para lá chegar, e logo saberemos se este foi ou não o melhor caminho.

Entretanto escolheu os seus ministros, e um pouco à imagem recente do seu partido, não conseguiu desfazer-se de todos os males que o PS tinha mostrado nos últimos tempos, a renovação não foi tão profunda como devia ser, e apesar de ter nomes bem interessantes em alguns ministérios, tem alguns repetentes, outros demasiados ligados ao legado de Sócrates e até um Soares apareceu pelo meio. Criou um dos maiores governos da história da democracia, dando logo a ideia de despesismo tão ligado aos socialistas, e deu cargos a casais, país e filhos, não se distanciando dos lobbies e da troca de favores. Por outro lado, também tem virtudes, e dar cargos a pessoas de diferentes raças e com algum tipo de deficiência é um sinal claro de igualdade e de esperança para o fim da discriminação.


Voltando ao início, vejo com alguma surpresa o Tiago num ministério que não é bem o seu, quando todos sabemos que se encaixava muito melhor no ministério irmão Inovação, Ciência e Ensino Superior, não me parece que a falta de experiência seja um problema, mas o desafio é sem dúvida grande, pega num dos grandes ministérios, e depois de anos conturbados terá certamente muitos dossiers complicados nas mãos.


E Coura fica a ganhar ou perder em ter o Tiago como ministro? Esta é a pergunta que nós Courenses devemos de fazer, se a verdade é que nos enche de orgulho ter um conterrâneo à frente de um ministério, parece-me depois de analisar friamente que o concelho fica mais a perder do que a ganhar. Perdemos um deputado que certamente ia lutar na assembleia por causas, dinheiros e oportunidades que nos seriam muitos úteis, e em vez disso, Tiago ao ser nomeado ministro é como se as promessas eleitorais se esfumassem, e que a voz que teríamos do nosso concelho na Assembleia da Republica se calasse e com isso nós ficássemos aqui, cheios de orgulho… mas sem voz!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Psicóloga courense lança livro sobre medos na infância

claudia pires de lima

Os medos na infância são o tema do primeiro livro de Cláudia Pires de Lima, psicóloga, com trabalho reconhecido na área da infância e psicologia. Aos 33 anos, “Consegui vencer os meus medos” é o trabalho que marca a estreia desta terapeuta de Paredes de Coura no mundo dos livros, se bem que com uma estreita ligação ao mundo da psicologia. “Espero que seja o primeiro de uma colecção de Contos Terapêuticos Infantis, pois outros já estão escritos. São o reflexo de mais de uma década de trabalho em Psicologia Clínica e crescem com base nas estratégias implementadas na minha psicoterapia”, explicou a autora.

 

Ler mais…

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Habemus dois novos técnicos superiores

O resultados do concurso para a admissão de dois técnicos superiores já pode ser consultado na página oficial da câmara municipal, quem estiver interessado segue o link.

P.S. A quanto é que estavam as odds?

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Coura moderniza iluminação pública… mas não acende ainda a luz

CIMG2176

A Câmara de Paredes de Coura vai proceder à remodelação de parte da rede de iluminação pública do concelho, substituindo as antigas luminárias por outras com tecnologia LED. A nova tecnologia permitirá reduzir a factura mas não trará com ela o desejado reacender da luz pública durante toda a noite.

 

Ler mais…

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Cientista courense é um dos nomes falados para Governo

Foi uma das surpresas nas listas de candidatos das últimas eleições legislativas. Tiago Brandão Rodrigues, cientista que trabalhava em Cambridge e que foi cabeça de lista do PS por Viana do Castelo, surge agora como um dos nomes apontados para integrar um futuro Governo do Partido Socialista. A Educação é a pasta mais falada, mas não falta quem o preferisse ver na Ciência e Tecnologia.
Desde que surgiu a encabeçar a lista de candidatos socialistas pelo círculo de Viana do Castelo, nas legislativas de 4 de Outubro, que o nome de Tiago Brandão Rodrigues sempre foi visto como candidato a mais que deputado. Investigador científico em Cambridge, no Reino Unido, e natural de Paredes de Coura, Tiago Brandão Rodrigues revelou que foi convidado directamente por António Costa para aquele lugar e sentiu o imperativo de responder afirmativamente. “A partir de determinado momento senti a inquietação e o compromisso, que era inequívoco, que tinha de dizer que sim”, explicou em Setembro ao Jornal i.

Ler mais…

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Câmara aprovou orçamento de 11 milhões

2015-07-08 13.36.49

As grandes opções do Plano de Actividades e Orçamento do município de Paredes de Coura para o próximo ano rondam os 11,6 milhões de euros. A Educação e a Cultura continuam a marcar as prioridades do executivo courense que não abre mão, também, do apoio à iniciativa empresarial e à captação de investimento.
O Plano de Actividades e Orçamento para 2016 foi aprovado pela maioria socialista da Câmara courense, com a abstenção dos dois vereadores social-democratas. À semelhança, aliás, do que já tinha acontecido no ano passado e também em 2013, ou seja desde que Vítor Paulo Pereira assumiu a presidência da autarquia sempre o PSD se absteve. E este é um orçamento assumidamente de continuidade, reflectindo “um planeamento responsável mas flexível na senda estratégia iniciada em 2014”.

Ler mais…

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Os nossos deputados

Trabalho do Porto Canal que dá a conhecer os novos eleitos para a Assembleia da República. No caso os novos deputados do círculo eleitoral de Viana do Castelo.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Arquitectura: Projecto courense na lista dos melhores do país

© José Pedro Santa Bárbara

As Casas na Bouça das Cardosas, em Cossourado, Paredes de Coura, foram escolhidas para fazer parte da selecção “Habitar Portugal 12-14”, uma iniciativa da Ordem dos Arquitectos, que reúne 70 projectos espalhados por todo o país. O projecto é da autoria dos arquitectos Filipa Guerreiro e Tiago Correia, do Atelier da Bouça, que já viram esta obra ser também incluída nas nomeações para o European Union Prize Mies Arch 2015.

 

Ler mais…

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Coura serve o Outono nos restaurantes

4cogumelo

Este fim-de-semana o “Outono está servido” nos restaurantes de Paredes de Coura. A iniciativa é da Câmara Municipal, em parceria com dez restaurantes locais, e visa dar mais visibilidade aos produtos típicos desta altura do ano, dinamizando ao mesmo tempo a actividade turística no concelho.

É um evento que “visa promover e valorizar os produtos autóctones desta estação, integrando-os na gastronomia”, esclarece Tiago Cunha, vice-presidente da autarquia courense, que relembra o desafio que foi lançado aos restaurantes locais. “Têm feito um grande trabalho e vemos que uma esmagadora maioria respondeu de forma muito positiva”, acrescenta.

Ler mais…

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Pais contestam horário da escola primária

EBI 1

Os pais dos alunos do 1º ciclo de Paredes de Coura estão contra a alteração da hora de início das actividades lectivas. A escola começava às 8.45 horas, mas este ano o horário mudou para as 8.30 horas, o que obriga algumas crianças a saírem de casa pouco depois das 7 da manhã.

A hora de início das aulas na Escola Básica do 1º Ciclo de Paredes de Coura foi a principal queixa apresentada pelos pais, numa reunião que juntou cerca de quatro dezenas de encarregados de educação. Em causa está a antecipação para as 8.30 horas, já que nos anos lectivos anteriores as actividades começavam apenas às 8.45 horas. Quinze minutos que, na opinião dos pais, fazem toda a diferença, dadas as características específicas do concelho.

Ler mais…

terça-feira, 20 de outubro de 2015

CTT responde a queixas e pede ajuda dos moradores

CIMG2683

As queixas dos habitantes de Paredes de Coura relativamente ao serviço prestado pelos CTT já tiveram eco naqueles serviços. A empresa reuniu com a Câmara Municipal e assume alguma responsabilidade nos problemas, mas pede também a colaboração dos moradores.

Em causa, recorde-se, está uma queixa apresentada em Julho, na Assembleia Municipal de Paredes de Coura, por parte do presidente da União de Freguesias de Bico e Cristelo, alertando para a degradação do serviço postal no concelho, afirmando que a entrega, em algumas freguesias, chega a ser feita apenas uma vez por semana, gerando atrasos que não são toleráveis. A queixa, de que o Minho Digital deu conta em Julho, acabaria por colher o apoio de todas as forças políticas presentes naquele órgão e resultar na subscrição dum documento dirigido à administração dos CTT onde se dava conta daquele protesto.

A direcção regional do Norte dos CTT reuniu, entretanto, com a Câmara Municipal de Paredes de Coura e, embora argumentando que a distribuição é feita diariamente, o que não corresponde à verdade, sempre vai dizendo que a eficácia do serviço depende, também, “de uma boa toponímia e do endereçamento correcto”. Ou seja, colocam nas mãos dos utilizadores do serviço postal, grande parte da responsabilidade pela melhoria do serviço.

Como referiu Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara courense, “há aqui muitas coisas em que a melhoria do serviço depende apenas de nós”, dando como exemplo o facto de muitas casas nem sequer disporem de caixa do correio. “A eficiência deles depende da nossa eficiência”, acrescentou o autarca, considerando que “não podemos atribuir responsabilidades quando não lhes facilitamos o trabalho”.

Em causa está a ausência de indicações toponímicas em algumas ruas, nomeadamente na vila, pois nas freguesias, nos últimos anos, tem sido feito um investimento na toponímia, quer dotando as ruas e caminhos de nomes, quer atribuindo números de polícia a todas as casas. Ainda assim, muitas das pessoas continuam a não ter as suas moradas devidamente actualizadas, situação que acrescida do facto de em alguns períodos os funcionários dos CTT serem novos na zona, origina confusões e atrasos na entrega do correio.

Publicado na edição de 16 de Outubro de 2015 do Minho Digital

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Plano de paisagem para mostrar oportunidades

P1000438

Mais do que mostrar impedimentos, o Plano de Paisagem da Unidade Campos de Coura quer apresentar alternativas e oportunidades. O município courense é o primeiro do país a avançar com a execução dum documento deste tipo, que pretende valorizar o património natural, cultural e urbano de Paredes de Coura e, ao mesmo tempo, definir orientações para a gestão da paisagem do concelho, preservando o seu carácter e identidade.

“Queremos identificar características comuns a determinadas zonas e tentar melhorar o que não se enquadra”, explica Tiago Cunha, vereador da Câmara de Paredes de Coura. E por “o que não se enquadra”, entenda-se tudo o que são estruturas urbanas, sejam abrigos, sejam aglomerados urbanos, sejam as próprias vias de comunicação. Não se fala, contudo, de proibições. Aliás, a própria autarquia realça isso mesmo, explicando que“normalmente as pessoas entendem este tipo de planeamento como limitação, como proibição, mas trata-se de planeamento como incentivo, com alternativas”, refere Tiago Cunha.

Um dos objectivos do Plano de Paisagem é ver a paisagem de uma forma global, não criando impedimentos, mas mostrando e criando oportunidades. “Não se trata de mais um entrave a que as pessoas possam construir, é precisamente o contrário”, reforça o vereador do município courense. Apesar disso, este plano terá de ser interligado e complementar outros documentos já existentes e que norteiam as especificidades já existentes no concelho, nomeadamente as áreas de Rede Natura e a Área de Paisagem Protegida do Corno de Bico e o próprio Plano Director Municipal.

O projecto courense, pioneiro e que vai ao encontro da Política Nacional de Arquitectura e Paisagem, foi apresentado na semana passada, no Forum Internacional sobre a Paisagem do Sudoeste Europeu, que decorreu na Fundação de Serralves, no Porto. Tratou-se, contudo, duma apresentação inicial, pois o projecto final só deverá estar concluído lá mais para o fim do ano, de modo a poder ser utilizado para fundamentar o acesso a fundos comunitários no âmbito do Portugal 2020, enquadrando o potencial ambiental, turístico e económico do concelho.

Notícia publicada no Minho Digital, edição de 16 de Outubro de 2015

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Infesta reclama melhores estradas

2015-10-08 09.14.13-1

A estrada municipal 514, que atravessa a freguesia de Infesta, ligando a vila de Paredes de Coura à zona Sul do concelho, vai entrar em obras brevemente. A garantia foi dada pelo presidente da Câmara courense, depois de escutar as muitas queixas dos automobilistas que por ali passam diariamente e também da própria Junta de Freguesia, que não poupou críticas ao mau estado do piso.

Ler mais…

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Câmara de Coura não baixa IMI

P1000233

A Câmara Municipal de Paredes de Coura não vai reduzir as taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis para as famílias com filhos. A lei permite esta possibilidade e são vários os concelhos que a vão aproveitar, mas para Vítor Paulo Pereira, presidente da autarquia, esta é uma medida eleitoralista e com poucos ou nenhuns efeitos no concelho.

Ler mais…

domingo, 4 de outubro de 2015

Legislativas – Resultados no distrito às 22 horas

Resultados no distrito às 22 horas.Vitória da coligação Portugal à Frente. Em votos e em deputados, tendo conquistado 4 dos 6 possíveis, o que já tinha acontecido em 2011 (3 do PSD e 1 do CDS). Também o PS manteve os 2 deputados que tinha conseguido em 2011. (Nota: a esta hora ainda falta os votos da freguesia de Facha, Ponte de Lima, que já não influenciam o resultado final no distrito).

image

Legislativas – Resultados no distrito às 21 horas

Quando ainda falta apurar os votos de 33 freguesias é este o cenário no distrito de Viana do Castelo.

image

Legislativas – Resultados em Paredes de Coura

Com todos os votos contados no concelho, em Paredes de Coura ganhou o Partido Socialista.

image

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Legislativas – Sondagem por distritos

O jornal Expresso divulgou ontem à noite uma sondagem com indicação de previsões para as eleições do próximo domingo que faz a distribuição dos eleitos por cada distrito. No caso de Viana do Castelo, a sondagem do Expresso mostra que a coligação Portugal è Frente pode conseguir 3 ou 4 deputados e o Partido Socialista 2 ou 3 deputados. Tendo em consideração que o círculo eleitoral de Viana do Castelo elege seis deputados, podemos ter o caso de tanto coligação como PS ficarem com igual número de deputados.

image

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Legislativas–Helena Ramos era a escolha do PSD courense

André Rodrigues, de S. Martinho de Coura, é o courense que está na lista de candidatos a deputados da coligação Portugal à Frente (PSD e CDS-PP), pelo círculo de Viana do Castelo. O nome do courense surge na nona posição, numa lista polémica, encabeçada por Carlos Abreu Amorim e que deixou de fora dois dos actuais deputados social-democratas do distrito, opção muito contestada pelas estruturas concelhias do PSD.

A contestação, aliás, já resultou no envio duma carta ao presidente do partido, Pedro Passos Coelho, onde representantes de seis das dez concelhias do distrito, bem como dos TSD, protestam pela forma como foi elaborada a lista de candidatos do PSD, acusando o presidente da distrital de ter feito a lista sem ter em atenção as indicações dadas pelas comissões políticas de secção de cada concelho.

A concelhia courense está também entre os signatários da carta enviada a Passos Coelho, onde se dá conta dos vários passos tidos antes do surgimento da polémica lista de candidatos, relatando, nomeadamente, o que se passou na assembleia distrital do PSD de 17 de Julho último. E é aqui que se fica a saber que a concelhia courense indicou, para a lista de candidatos, o nome da Helena Ramos, vereadora na Câmara Municipal de Paredes de Coura. José Augusto Sousa, presidente da concelhia courense, referiu que “conhecido que era o nome do cabeça de lista do Partido Socialista, tratando-se de um courense, era entendimento daquela secção que a estratégia do PSD para o distrito, deveria passar por integrar, uma senhora também de Paredes de Coura, ligada à agricultura, atendendo à importância que aquela atividade tem para a região, com currículo naquela área, por forma a segurar o eleitorado rural e dos concelhos mais pequenos”.

Na lista final aprovada pela comissão política distrital, contudo, não surge o nome de Helena Ramos. Como também não surgem os nomes de Eduardo Teixeira e Rosa Maria Arezes, actuais deputados daquele partido e que tinham sido indicados pela maioria das estruturas concelhias do partido. Ou seja, as indicações de Paredes de Coura, Melgaço, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira, os signatários da carta de protesto enviada a Passos Coelho.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Legislativas–André Rodrigues na lista polémica do PSD

Carlos Abreu Amorim volta a encabeçar a lista do PSD pelo círculo de Viana do Castelo  à próximas eleições legislativas. O actual deputado é, contudo, o único dos três actuais que volta a integrar a lista social-democrata, já que Eduardo Teixeira e Rosa Maria Arezes foram afastados da corrida eleitoral pela comissão política distrital.

O afastamento de Eduardo Teixeira e Rosa Maria Arezes está, aliás, a criar bastante polémica dentro do partido, ao nível distrital, com alguns ilustres do partido a criticarem as lista indicada e várias secções concelhias a pedirem a cabeça de Carlos Morais Vieira, actual presidente da distrital, por não ter escutado as propostas dos vários concelhos e ter, ao invés disso, avançado com uma lista feita pelo próprio e onde, numa primeira fase, ele próprio estava inserido, como número dois. O seu nome, contudo, acabaria por ser vetado pelos órgãos nacionais do partido, e a segunda posição da lista viria a ser ocupada por Luís Campos Ferreira, actual secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, com ligações familiares a Valença. No terceiro lugar segue Emília Cerqueira, de Arcos de Valdevez e na quarta posição o primeiro nome do CDS-PP, no caso o de Abel Baptista, actual deputado por aquele partido, de Ponte de Lima e vereador na Câmara de Monção.

A lista contém ainda vários outros nomes novos, com destaque para o courense André Rodrigues, que foi eleito para a Assembleia Municipal de Paredes de Coura nas últimas autárquicas. André Rodrigues, que é o nono da lista, faz também parte dos órgãos directivos da secção concelhia do PSD courense, para os quais foi eleito já este ano, integrando a equipa de José Augusto Sousa.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Mas… isto faz sentido?

2015-07-26 20.57.12

Entraram em vigor este fim semana algumas das alterações ao trânsito que a Câmara Municipal de Paredes de Coura tinha previstas há vários meses, com destaque para a (re)abertura ao trânsito da Rua Conselheiro Miguel Dantas. Pessoalmente, sou contra esta reabertura, por si só. Acho que a rua estava bem como estava, com as excepções que já tinha. Além disso, parece-me que a data escolhida para a abertura ao trânsito não terá sido a melhor, logo num fim de semana em que era previsível, e desejável, que muita gente calcorreasse a rua principal da vila, em trânsito entre os vários palcos do Mundo ao Contrário.

Mas, a reabertura da Rua Conselheiro Miguel Dantas não foi a única alteração. O cruzamento entre as ruas 25 de Abril, dr. Aquilino Ribeiro, Bernardino António Gomes e Frei António de Jesus também já foi requalificado (como referido aqui) e agora quem vem da Rua dr. Aquilino Ribeiro é obrigado a seguir para a direita, para a Rua Frei António de Jesus. Além disso, também a Rua dos Heróis do Ultramar já está aberta ao trânsito sem limitações, com estacionamento gratuito mas, atenção, apenas com um sentido, desaguando o trânsito na Rua Conselheiro Miguel Dantas e depois na Rua dr. Narciso Alves da Cunha.

E é aqui que se encontra uma situação que, a meu ver, tem tanto de absurda como de irresponsável. É que, ao desembocar na Rua dr. Narciso Alves da Cunha, os automobilistas são, naturalmente, obrigados a virar à direita, seguindo o fluxo normal daquela rua, conforme acontece nos últimos dois anos, desde que o trânsito naquela zona foi reformulado. Agora, contudo, essa obrigatoriedade tem uma excepção: os táxis. De um dia para o outro os taxistas conquistaram o direito de virar à esquerda, seguindo em contramão relativamente ao resto dos automobilistas, transformando aquele troço numa zona perigosa, propícia a acidentes.

Será que os táxis não podem andar mais alguns metros e fazer o percurso normal a que todos os restantes automobilistas estão obrigados? Ou será que as alterações feitas há dois anos para tentar arranjar uma solução para o cruzamento das ruas dr. Narciso Alves da Cunha e dr. Afonso Viana, agora já não são necessárias? Se o problema são os metros a mais que os táxis fazem, creio que seria muito mais sensato permitir-lhes a circulação em sentido contrário na Rua dos Heróis do Ultramar, onde está localizada a praça de táxis, já que aí o fluxo de trânsito é consideravelmente mais reduzido que na Rua dr. Narciso Alves da Cunha. Mas nem julgo que isso seja justificação suficiente.

Se a excepção fosse para ambulâncias ou carros de bombeiros, em situações de emergência, ainda se percebia. Agora, como está, para táxis, duma coisa tenho a certeza, o sentido proibido com excepção… não faz qualquer sentido.

2015-07-26 20.56.56

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Legislativas: PS tem lista renovada e com dois courenses

tiago rodrigues 3

O Partido Socialista aprovou, na noite passada, as listas de candidatos às próximas eleições legislativas. No distrito de Viana de Castelo era já conhecido o cabeça de lista, lugar ocupado por Tiago Brandão Rodrigues, cientista com origens courenses a trabalhar no Reino Unido. Depois da reunião de ontem, ficou-se a saber quem o acompanha na corrida eleitoral, sendo que o PS apresenta uma lista muito renovada e com uma forte presença de jovens. Com efeito, dos dez elementos que compõem a lista, cinco estão ligados à Juventude Socialista.

Além de Tiago Brandão Rodrigues, a lista conta com José Manuel Carpinteira, actual presidente da estrutura distrital do Partido Socialista, seguindo-se os actuais deputados socialistas pelo círculo de Viana do Castelo na Assembleia da República, Sandra Pontedeira e Jorge Fão. A lista é ainda composta por Carlota Borges, de Viana do Castelo, Rui Lages, de Caminha, Alexandra Marinheiro, que foi vereadora socialista na Câmara de Paredes de Coura até às últimas eleições autárquicas, Luís Cruz, de Valença, Margarida Vasconcelos, de Ponte da Barca, e Micaela Ferreira, de Melgaço. 

Recorde-se que nas últimas eleições legislativas, em 2011, o PS conseguiu eleger apenas dois deputados, perdendo o terceiro representante que conseguia ter desde 1995.

alexandra marinheiro1

terça-feira, 21 de julho de 2015

O que vai sair dali?

2015-07-21 08.07.33

Já começaram os trabalhos de requalificação do cruzamento entre as ruas 25 de Abril, dr. Aquilino Ribeiro, Bernardino António Gomes e Frei António de Jesus. Ou seja, a famosa “rotunda que não o é” junto à igreja matriz, que muita confusão faz a alguns automobilistas. A intervenção programada, explica a Câmara de Paredes de Coura, prevê “clarificar e organizar de forma mais simplificada e eficaz este ponto de intersecção de vias que, desde a sua génese, sempre foi problemático”.

terça-feira, 16 de junho de 2015

A pequena fábrica

A comunidade ao serviço da escola... e a escola ao serviço da comunidade. Tal como deve ser. Parabéns!


quarta-feira, 27 de maio de 2015

Estágios: já são conhecidos os seleccionados


A Câmara Municipal de Paredes de Coura já terminou o processo de recrutamento dos dois estagiários para os quais tinha aberto vagas, ao abrigo do Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL). O processo, recorde-se, foi iniciado em Março, com vista ao recrutamento de um estagiário na área de Comunicação/Relações Públicas/Marketing e de outro na área de Administração/Gestão.
As listas de classificação para um (Administração) e para outro (Comunicação) podem ser consultadas no portal municipal. De acordo com o regulamento do concurso, os candidatos classificados em primeiro lugar em cada uma das áreas, preencherão as vagas de estágio em questão.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Rally de Portugal 2016

O Rally de Portugal 2015 já foi. 
Diz que foi um sucesso.
O Presidente do ACP diz que em 2016 é para continuar, e novamente no Norte.



terça-feira, 19 de maio de 2015

PSD quer reuniões transmitidas online

image

O PSD de Paredes de Coura quer que as reuniões da Assembleia Municipal local sejam transmitidas online, sendo facilmente acessíveis a qualquer pessoa através de um computador com ligação à internet. A proposta foi apresentada por José Augusto Sousa, na última sessão daquele órgão, mas não parece ter colhido grande receptividade, quer por parte da mesa, quer por parte dos restantes partidos ali representados.

Com efeito, apenas a presidente da mesa, Luísa Castro, teceu algumas considerações sobre o assunto, dizendo que o PSD era livre de apresentar a proposta. De resto, das outras bancadas, não surgiu nenhum comentário à iniciativa dos social-democratas. De referir que a proposta de José Augusto Sousa implica, além dos necessários meios técnicos, a alteração do regimento da Assembleia Municipal, por forma a prever este tipo de divulgação.

A ideia do PSD, apesar de não ter colhido grande apoio na Assembleia Municipal courense, não é contudo novidade. Noutros concelhos esta forma de transmissão dos trabalhos já acontece e mesmo aqui ao lado, em Caminha, desde Janeiro do ano passado que todas as reuniões da Assembleia Municipal podem ser acompanhadas em directo, através do site do próprio município, numa tentativa de trazer mais diálogo e transparência a estas sessões e de aumentar a participação dos munícipes. Curiosamente, a transmissão online das reuniões da Assembleia Municipal de Caminha é feito com recurso às equipas e equipamentos da Alto Minho TV, canal de televisão online que tem como um dos promotores a ADEMINHO, entidade proprietária da EPRAMI – Escola Profissional do Alto Minho Interior, que por sua vez é detida, em parte, pela Câmara Municipal de Paredes de Coura.

Ao mesmo que tempo que o PSD courense apresentou esta proposta, a Câmara Municipal de Paredes de Coura avançou para a abertura dum procedimento administrativo com vista à aquisição de serviços de desenvolvimento de vídeos promocionais das actividades municipais. A autarquia considera que é importante apostar na divulgação das principais actividades desenvolvidas pelo município e sustenta que isso não é possível com recurso aos meios humanos de que dispõe no quadro de pessoal camarário e por isso decidiu avançar com esta aquisição, que deverá rondar os 5800 euros.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Novo livro de Jofre Monteiro Alves

Capa Foral Manuelino

No próximo dia 16, pelas 15 horas, no Centro Cultural de Paredes de Coura, tem lugar a sessão pública de lançamento do livro FORAL MANUELINO DA TERRA DE COURA: V Centenário de Um Documento Histórico. Trata-se de um livro da autoria de Jofre de Lima Monteiro Alves, apaixonado pelas questões relacionadas com a história em geral e pela história de Paredes de Coura em particular.O autor recorreu a diversas disciplinas auxiliares da história e de outras áreas científicas, de molde a aprofundar a análise da carta de foral: biografias, codicologia, cronologia, demografia, direito, genealogia, heráldica, História de Portugal, linguística e paleografia.

A apresentação deste livro está inserida no programa da Feira do Livro de Paredes de Coura, que decorre até domingo, e tem o patrocínio da Junta de Freguesia de Padornelo. A sessão contará ainda com animação cultural a cargo da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Padornelo e da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Paredes de Coura.

domingo, 10 de maio de 2015

Uma rua “flexível”

A reabertura ao trânsito da Rua Conselheiro Miguel Dantas, em Paredes de Coura, continua a dar que falar. Depois da notícia ter vindo a público, o PSD questionou a paternidade da medida, há muito proposta por aquele partido, e o PS, pela voz do presidente da Câmara, esclareceu que “não importa quem é o pai da criança, importa é que a criança seja feliz”, esclarecendo que a medida também estava no programa eleitoral do PS nas últimas eleições autárquicas e que se trata de “uma questão de sensatez”.

Aproveitando o assunto ter sido abordado na última sessão da Assembleia Municipal, Vítor Paulo Pereira lá foi levantando algumas pontas do véu que cobre a anunciada reabertura e que ainda não eram do conhecimento público. E ficou-se a saber, então, que a rua vai estar aberta ao trânsito em determinadas circunstâncias e fechada à circulação automóvel noutras ocasiões, naquilo que apresentou como “uma solução flexível”. Traduzindo, durante o Verão, altura em que o fluxo de peões é maior, a rua terá as limitações actuais e pode continuar a encher-se de esplanadas porque “ao contrário do que se diz vai haver mais espaço para esplanadas”, assegura o autarca. Já no Inverno, a rua vai estar aberta à circulação. “Então no Inverno não faz sentido trazer o trânsito para o meio da vila? Claro que faz”, defende Vítor Paulo Pereira.

A reabertura, contudo, deve assegurar a segurança dos peões. De acordo com as informações prestadas pela Câmara Municipal de Paredes de Coura, o corredor automóvel vai ser delimitado com recurso a rasgos no actual piso de granito, complementados com um corredor de floreiras compridas que farão a separação entre o “passeio” e a faixa de rodagem. As floreiras, aliás, estão a ser feitas com recurso à transformação das que existiam e que foram todas recolhidas pelos serviços camarários. Além disso, no topo sudeste da Rua Conselheiro Miguel Dantas é proposta a implantação de um novo conjunto de árvores, de forma a corrigir e humanizar a escala do alargamento que ali se verifica.

A reabertura ao trânsito desta via, contudo, insere-se num conjunto mais vasto de obras que vão mudar o aspecto do núcleo urbano da vila. Com efeito, também o Largo Hintze Ribeiro está a ser alvo duma intervenção, que passa pela substituição dos carvalhos ali plantados aquando das últimas obras, por outras espécies de árvores com crescimento mais rápido (Liquidambar e Ginkgo Biloba), que vão ser abastecidas por um sistema de rega e nutrição. A Rua dr. Afonso Viana já foi intervencionada, estreitando-se a faixa de rodagem e alargando-se o passeio, aliás o mesmo que está a acontecer no troço superior da Rua dr. Albano Barreiros.

O projecto de intervenção proposto pela autarquia prevê ainda a reconfiguração do cruzamento entre as ruas 25 de Abril, dr. Aquilino Ribeiro, Bernardino António Gomes e Frei António de Jesus. Ou seja, a famosa “rotunda que não o é” junto à igreja matriz, que muita confusão faz a alguns automobilistas. A intervenção programada, ainda não divulgada, prevê “clarificar e organizar de forma mais simplificada e eficaz este ponto de intersecção de vias que, desde a sua génese, sempre foi problemático”. A ver o que dali vai sair!

image

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Câmara de Coura entre os melhores pagadores

A Câmara de Paredes de Coura tinha, a 31 de Dezembro último, um prazo médio de pagamento (PMP) a fornecedores de apenas sete dias. Um número que a coloca na lista dos melhores pagadores a nível nacional e a melhor autarquia nesse campo no distrito.
Um valor que está muito, muito longe dos 267 dias que a autarquia courense demorava a pagar em 2010. Uma mudança drástica relativamente ao cenário dos últimos anos, mas que já se tinha verificado também em 2013, ano em que o PMP do município já se situou em nove dias e a que não será de todo alheio o facto de, no início de 2013, a Câmara de Paredes de Coura ter recebido um empréstimo de quase três milhões de euros ao abrigo do Plano de Apoio à Economia Local (PAEL), com vista à regularização das contas municipais.

31/12/2009
31/12/2010
31/12/2011
31/12/2012
31/12/2013
31/12/2014
PMP (DIAS)
189
267
216
204
9
7

Protegida… mas nem tanto

área protegida• Zona geográfica bem delimitada, gerida com o objectivo de preservar e restaurar as espécies animais e vegetais que nela habitam. in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
A Área de Paisagem Protegida do Corno de Bico é regularmente apontada como um dos ex-libris de Paredes de Coura. Considerada um “santuário natural”, ali estão referenciadas vários exemplares de fauna e flora, alguns dos quais considerados em perigo, razão pela qual a zona é considerada “de elevada importância para a conservação de uma variedade de habitats e espécies ameaçadas a nível europeu”.
É isto mesmo que refere a página oficial da Paisagem Protegida do Corno de Bico, mas olhando as notícias de ontem, fico sem saber o que pensar. É que as notícias de ontem davam conta da presença da equipa de rally da Volkswagen em terras de Coura, em treinos de preparação para a participação na próxima edição do Rally de Portugal, que começa no dia 21 de Maio. E onde decorreram os treinos? Precisamente na suposta Paisagem Protegida do Corno de Bico.
Eu, que até gosto de rally, fico na dúvida. Afinal, nuns dias protege-se e nos outros esquece-se a protecção? Ou o roncar dos motores já faz parte do património imaterial daquele território? Ah, e sim, a crítica também é válida para todo o tipo de provas e percursos motorizados que por ali passam.



sexta-feira, 1 de maio de 2015

Contas dos bombeiros aquecem assembleia

Em dia de discussão e votação das contas de 2014 do município courense, acabaram por ser as contas do ano passado da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura a dominar a reunião de ontem da Assembleia Municipal de Paredes de Coura. O assunto motivou uma troca de argumentos entre o presidente da autarquia e os dois líderes das bancadas da oposição, um deles também presidente da mesa da assembleia-geral dos bombeiros courenses.

Foi precisamente João Paulo Alves, presidente da assembleia-geral da associação humanitária e líder do grupo municipal do PCP, quem trouxe o assunto à baila, lembrando que as contas dos bombeiros apresentam um défice mensal de alguns milhares de euros e que, tendo em consideração esse cenário, “os dez mil euros de apoio que a Câmara inscreveu no orçamento deste ano são pouco. Espero mais no próximo orçamento”. Vítor Paulo Pereira não gostou e, acusando o deputado comunista de demagogia e de pressão política, foi dizendo que a Câmara já deu muito mais de dez mil euros aos bombeiros.

Na resposta, João Paulo Alves lembrou os apoios camarários ao desporto courense, nomeadamente os subsídios anuais atribuídos ao Courense e ao Castanheira, explicando que o apoio aos bombeiros por parte do município é “manifestamente insuficiente”. O presidente, por seu turno, desafiou o líder do grupo municipal do PCP a assumir uma posição de força e a pedir à autarquia para cortar o apoio que é dado ao desporto.

João Paulo Alves acabaria por abandonar a discussão (e a reunião) a meio, devido a uma emergência familiar, mas as contas do bombeiros continuaram em destaque, com José Augusto Sousa, do PSD, também a falar sobre o assunto. Muito embora reconhecesse que a Câmara de Paredes de Coura ajuda os bombeiros courenses de muitas formas que não apenas o subsídio anual, lembrou propostas antigas dos social-democratas para que o município reforçasse o aumento financeiro à associação humanitária. “A garantia do serviço prestado pelos bombeiros devia obrigar a apoio suplementar”, referiu o líder do grupo municipal do PSD.

O autarca courense também não gostou e acusou a oposição de utilizar uma instituição como os bombeiros para fazer combate político. Referindo que, além de apoio logístico de diversa ordem, no ano passado a autarquia apoiou também a compra de uma nova ambulância, Vítor Paulo Pereira lembrou igualmente que a associação humanitária fez opções que tiveram os seus custos a nível de apoio camarário, nomeadamente a construção do quartel, e ainda o projecto da construção da Unidade Local de Formação, a iniciar brevemente. “Sabem quanto vamos investir na ULF? Não sabem. Então juntem o dinheiro todo. Se o juntarem vão constatar que não são dez mil euros. É muito mais que isso", concluiu o autarca.

Curiosamente, a assistir a toda a discussão esteve também a presidente da direcção dos bombeiros, Iolanda Pereira, que no final, explicando que estava ali como deputada socialista e não como presidente dos bombeiros, interveio apenas para manifestar confiança no apoio da autarquia. “Tenho a certeza que a Câmara vai ajudar muito mais os bombeiros”, referiu a aquela dirigente.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Câmara estimula voluntariado jovem

bombeiros coura 2A Câmara Municipal de Paredes de Coura vai proceder à alteração do Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo. O assunto já foi discutido pelo executivo camarário e será submetido a discussão e votação na assembleia municipal desta noite.

A principal alteração do documento que regula a atribuição de bolsas de estudo a alunos courenses que estejam a frequentar o ensino superior, diz respeito à valorização que a autarquia vai fazer relativamente às actividades de voluntariado desempenhadas pelos candidatos. Deste modo, a autarquia pretende estimular o voluntariado por parte das camadas mais jovens da população, incutindo-lhes alguma responsabilidade social.

O serviço prestado será, depois, incluído no cálculo das bolsas de estudo a que os estudantes courenses concorrem, contribuindo para a majoração dos valores a atribuir. Ou seja, os voluntários estudantes que sejam detentores de dois ou mais anos consecutivos de serviço mínimo obrigatório e que tenham realizado, no ano anterior ao do requerimento, pelo menos 160 horas de serviço voluntário nos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura, vêem o montante da sua bolsa de estudo receber uma bonificação de 25%. Uma majoração que surge no âmbito do pacote de benefícios que a autarquia courense já tinha protocolado com aquela associação humanitária, visando a isenção e redução de algumas taxas aos bombeiros courenses.

A majoração das bolsas de estudo, contudo, não se se limita aos Bombeiros, pois também o serviço de voluntariado realizado noutras entidades resultará numa bonificação de 15% do montante da bolsa de estudo. Para tal, basta que os estudantes tenham prestado, no ano anterior ao do requerimento da bolsa de estudo, um mínimo de 40 horas de trabalho voluntário em qualquer outra instituição.

Além desta valorização do voluntariado, o novo Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo traz também a novidade de alargar a possibilidade de atribuição de bolsas de estudo a estudantes do 2º ciclo de estudos do ensino superior (mestrados isolados), pois a autarquia entende que não se justifica a limitação deste apoio apenas aos alunos de licenciatura ou mestrado integrado.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Assembleia discute contas de 2014

A Assembleia Municipal de Paredes de Coura reúne na quinta-feira à noite e o ponto principal da ordem de trabalhos é a discussão e a votação dos documentos de prestação de contas da Câmara Municipal, referentes ao ano passado. As contas, de que resultou um saldo de cerca de 716 mil euros, mostram que as grandes opções do plano de actividades de 2014, o primeiro a sério da era Vitor Paulo Pereira, tiveram uma taxa de execução de cerca de 71%.

Discutidos em reunião do executivo courense na semana passada, os documento de prestação de contas do município foram aprovados por unanimidade, tendo o PSD ressalvado que se trata de um documento eminentemente técnico e não político, pelo que em apreço estava apenas o trabalho realizado pelos técnicos da autarquia. De igual modo foi votada favoravelmente a inclusão do saldo da gerência anterior no orçamento do corrente ano, naquela que será a primeira revisão daquele documento, também em discussão na assembleia de quinta-feira. No mesmo ponto inclui-se ainda a proposta de contracção de um novo empréstimo de curto prazo no valor de 350 mil euros.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Terra de oportunidades

P1020041

“O meu desejo é que todos os courenses e todos aqueles que quiserem morar connosco sintam que Paredes de Coura é a terra ideal para realizarmos todos os sonhos, que é a terra melhor para mudar o mundo” 

O texto acima é um excerto do discurso de Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, nas comemorações dos 500 anos da atribuição do foral a este concelho. Depois de, na semana anterior, ter dito que Paredes de Coura não precisava da piedade de Lisboa (por causa de estar incluído na lista de territórios de baixa densidade, o autarca courense aproveitou os festejos em torno da atribuição do foral manuelino para lembrar que o concelho “é uma vida em construção”.

Um conceito que deverá, agora, passar do discurso à acção e levar para o terreno a estratégia da “terra de oportunidades”. Sim, porque terá de ser uma estratégia, concertada com os vários agentes políticos e económicos, aqui e nos centros de decisão do país, de modo a catapultar para fora de Paredes de Coura o potencial que a autarquia diz aqui existir, mas também para que se consiga atrair mais gente para o concelho, sejam investidores, sejam residentes.

Uma estratégia, aliás, que já está a ser levada a cabo por outros municípios portugueses. Veja-se, por exemplo, o que tem feito a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, que lançou recentemente o projecto Recomeçar, que tem como finalidade a melhoria das condições de vida e a atracção de talento para o concelho e que potencia a conciliação entre o bem-estar e a proximidade com a natureza, com a inovação e o empreendedorismo. E que, inclusivamente, já foi divulgado pelo próprio município em Lisboa, no sentido de atrair ali potenciais novos residentes, até porque o lema do projecto é “Migra para Idanha”. Olhando de relance… também podia ser “Migra para Paredes de Coura”!

terça-feira, 21 de abril de 2015

Décio anuncia que nunca mais será candidato à Câmara


A notícia vem da semana passada, mas continua actual. Décio Guerreiro, actual vereador social-democrata na Câmara Municipal de Paredes de Coura e repetente de várias eleições como candidato à presidência da autarquia courense, aproveitou a cerimónia de tomada de posse da nova comissão política concelhia do PSD para anunciar que não mais será candidato à presidência do município. Em declarações à Rádio Vale do Minho, o histórico do PSD courense esclarece que nunca sairá do partido e que irá estar sempre ao lado “dos que cá ficam”, mas anunciou que a corrida eleitoral de 2013 foi a última que fez para a presidência da Câmara.
De certo modo, ao ler esta notícia, quase que fica para segundo plano a tomada de posse da nova equipa da comissão política concelhia do PSD, liderada por José Augusto Sousa, que no seu discurso lembrou a necessidade de repor aos cidadãos courenses um acesso digno à saúde e à justiça. Além disso, José Augusto Sousa, que é também o líder da bancada social-democrata na Assembleia Municipal, lembrou também a ligação à auto-estrada e a requalificação das estradas que atravessam o concelho.
A nova direcção, recorde-se, conta ainda com André Rodrigues, Vitor Domingues, João Cunha, David Saraiva, Miguel Montenegro de Barros, Paulo Dantas Rosa e também com Helena Ramos, actual vereadora na autarquia courense. A cerimónia de tomada de posse contou com a presença de José Matos Rosa, secretário-geral do PSD.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Câmara abre concurso para admissão de pessoal (2)

A Câmara Municipal de Paredes de Coura já abriu concurso para a admissão de dois técnicos superiores. O procedimento de recrutamento visa a admissão de um técnico superior da área das tecnologias de informação, destinado a trabalhar no Serviço Administrativo e Financeiro da autarquia e de um técnico superior da área da Economia, para prestar serviço na Divisão de Obras e Serviços Municipais.

O anúncio foi publicado no Diário da República de ontem e pode ser visto aqui. O prazo para a entrega das candidaturas termina no próximo dia 28 de Abril.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

jobs for the boys

Só para que conste... o actual presidente da câmara de Lisboa foi o cabeça de lista do PS pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo nas ultimas eleições legislativas!

Fica aqui a entrevista na altura ao "Mais pelo Minho"

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Câmara substitui-se ao Estado e faz obras na escola

iphone22102012 001

A Câmara Municipal de Paredes de Coura vai fazer obras na Escola Básica e Secundária de Paredes de Coura respondendo assim a anseios antigos de quem ali trabalha e estuda. As obras orçadas em cerca de 324 mil euros começam já na próxima segunda-feira.

Os trabalhos visam, sobretudo, a substituição das coberturas, retirando as antigas, grande parte das quais ainda em fibrocimento, e também o revestimento e isolamento de paredes exteriores e a substituição de todas as portas e janelas. Desconhece-se, contudo, como é que estas obras, que devem estar concluídas até ao final de Junho, vão ser conciliadas com o normal decorrer das aulas. E ainda com os exames nacionais agendados para a segunda quinzena de Junho.

Com esta empreitada, a autarquia courense procura resolver os problemas de infiltrações, humidade e desconforto térmico existentes na Escola Básica e Secundária de Paredes de Coura, substituindo-se ao Ministério da Educação que chegou a ter a escola courense inserida numa lista de escolas prioritárias onde seriam feitas intervenções, mas que, contudo, nunca chegaram a avançar. Agora, num investimento totalmente suportado pelo município, procura-se dotar a escola de melhores condições.

Curiosamente, no final da semana passada, soube-se que nenhuma das escolas do Alto Minho tidas como prioritárias na necessidade de obras e incluídas numa listagem elaborada pela CIM Alto Minho e pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (não se encontrando, contudo, a escola courense, nessa lista) iria ser alvo de intervenção. O anúncio, foi feito pelo ex-delegado regional de educação do Norte, que não foi reconduzido no cargo, alegadamente por não concordar com a não inclusão de escolas desta região no pacote de escolas que iriam beneficiar de obras.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Renovação

Pouco mais de um ano após as eleições autárquicas, o PSD de Paredes de Coura parece ter curado as feridas da derrota e renovou a concelhia. Agora liderados por José Augusto Sousa, os “laranjas” courenses parecem ter encontrado um novo rumo. Com uma equipa renovada, com gente nova, com gente que continua e também com gente que regressa. Faz falta um PSD forte e unido para existir uma verdadeira oposição para que o concelho saia a ganhar.
E sobre as linhas que irão guiar este novo PSD, pude ter uma ideia delas numa entrevista concedida por José Augusto Sousa à Rádio Vale do Minho. A ideia fundamental é o desenvolvimento económico do concelho, com medidas de descida de impostos e ajudas com transporte para quem trabalha em zonas industriais vizinhas de outros concelhos. Até aqui acho estas medidas muito interessantes.
Depois, José Augusto Sousa diz que o investimento em cultura é demasiado alto para o rendimento que traz ao concelho e que este modelo está errado porque não tem conseguido fixar a população.
Usando os dados estatísticos do Instituto Nacional de Estatística, verifica-se que em 2011 Paredes de Coura tinha perdido 1300 habitantes desde 1991 e 400 desde 2001.
E se formos ver a taxa de variação da população no período 2001-2011 ela é de -3,9%. A taxa do distrito é de -2,2%. Até aqui José Augusto Sousa tem toda a razão.
E, apesar de estarmos acima da média distrital, conseguimos perder menos gente que os concelhos de A. Valdevez, Melgaço e Ponte da Barca. E ficamos muito próximos de Monção. O nosso concelho, juntamente com os quatro que mencionei anteriormente, representam metade dos concelhos do distrito. Curiosamente, estes são os cinco concelhos mais interiores do distrito. O que significa que, Paredes de Coura em comparação com concelhos com características semelhantes e alguns mais fortes economicamente, obteve resultados melhores em termos de fixação de população. Decerto que isto não parece ter nada a ver com o investimento feito em cultura. Olhemos então para os outros concelhos, os outros cinco do distrito que perderam menos população ou que até ganharam. Foram os casos de Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. O primeiro registou uma subida de 0,1% na sua população e o segundo registou uma subida de 4,5%. E este ganho de Vila Nova de Cerveira é notável. Tanto mais se notarmos que Vila Nova de Cerveira é, com toda a certeza, um dos concelhos que mais investe em cultura. Por algum motivo se chama “Terra das Artes”. Não quer dizer que tenha sido a cultura a responsável por este resultado, mas com certeza teve a sua influência. Por isso parece-me prematuro dizer que o investimento em cultura não tem resultados. O investimento em cultura é difícil de quantificar, quer em resultados económicos quer em resultados demográficos. Dar-lhe uma expressão menor do que a que realmente tem é errado. Cada vez mais as pessoas procuram conhecer e aprender. E só a cultura dá isso às pessoas. Uma oferta cultural cativante poderá trazer benefícios muito positivos para a economia do concelho.
Estatísticas são o que são e cada um lê os números como quer, mas, entrar pela via populista neste tema, não me parece o mais correto.
Acho que neste ponto o PSD de Paredes de Coura devia ter outra perspectiva, em especial porque tem gente na sua estrutura que aprecia e que se envolve em acontecimentos culturais.
Soube também na semana passada que Amândio Pinto, Presidente da União de Freguesias de Cossourado e Linhares, deixou de ser militante do PSD e que vai renunciar à vida politica activa. Independentemente do que se possa achar da sua prestação a nível politico, o certo é que Amândio Pinto defendeu as suas gentes. Se todos os políticos courenses tivessem tido essa atitude desde há muitos anos, talvez as coisas tivessem sido muito diferentes. Por isso é que o Amândio foi uma pedrada no charco e ganhou tanta popularidade. Os courenses precisam de sentir de que quem os lidera, luta por eles. Pessoalmente, sinto que é uma perda para a política courense. Fazem falta pessoas assim na política e aos courenses.

De qualquer forma, espero que o PSD faça uma oposição credível e leal, que esteja ao nível das expectativas dos courenses. Só assim o PSD poderá vir a ser uma alternativa credível.